Evolução Das Ciências

Evolução Das Ciências

Esses produtos podem apresentar páginas ou capas amassadas, manchas, com riscos ou sinais de uso além de poder estar fora de sua embalagem original. O prazo para desistir Wmartins escritório de contabilidade da compra é de até 7 dias corridos, a contar da data de entrega. O produto deve ser encaminhado com todos os seus componentes e na mesma embalagem em que foi recebido.

Suas formas primitivas de contabilização antes mesmo do surgimento da escrita e dos números, demonstraram que as necessidades de informações sobre o patrimônio da época já poderiam ser consideradas essenciais e de suma importância. Os processos contábeis, bem como os profissionais da área, vêm se desenvolvendo e evoluindo com as mudanças tecnológicas, as quais tem conquistado maior espaço a cada dia.

Para compreender melhor essa evolução, realizou-se uma pesquisa qualitativa e exploratória, com delineamento no estudo de caso em uma indústria metalúrgica instalada no Vale do Paranhana, no Estado do Rio Grande do Sul. Já para conhecer os impactos causados pela introdução de novas tecnologias na empresa, realizaram-se entrevistas com profissionais que atuam, ou atuaram no setor contábil da organização, buscando saber qual a sua percepção frente às modificações ocorridas.

As Tesourarias de Fazenda nas províncias eram compostas de um inspetor, um contador e um procurador fiscal, responsáveis por toda a arrecadação, distribuição e administração financeira e fiscal. Escreveu “Tratactus de Computis et Scripturis”, publicado em 1494, enfatizando que à teoria contábil do débito e do crédito corresponde à teoria dos números positivos e negativos. No final do século XIII apareceu, pela primeira vez a conta “Capital” , representando o valor dos recursos injetados nas companhias pela família proprietária. Tudo indica que foram os egípcios os primeiros povos a utilizar o valor monetário em seus registros.

evolução das ciências contábeis

O Que É Contabilidade

Dentre as contribuições de Pietra para a evolução de nossa ciência, destacamos a preocupação na busca das razões de conceitos, em oposição à maioria das obras existentes até então, que se preocupavam apenas expor formas de registro e exemplos de lançamento. Durante o período da Alta Idade Média (476 – 1.000), a influência da Igreja sobre as terras e a economia fizeram com que, no Ocidente Europeu, ocorresse uma estagnação na evolução social e econômica.

A evolução das civilizações, impulsionada pelos Estados e pelos poderes religiosos, assim como a invenção da escrita cuneiforme pelos sumérios por volta de 3.500 a.C., serviram de mola propulsora para o desenvolvimento da Contabilidade daquele período. Embora em caráter eminentemente empírico, pode-se dizer que este período foi o gênesis da Contabilidade, dando início ao que mais tarde passaria a ser a ciência contábil. Através de pequenas fichas de barro e outros instrumentos igualmente simples, o homem daquele tempo já fazia o registro de seu patrimônio, antes mesmo da invenção da escrita e da contagem abstrata (na verdade, muitos historiadores remetem o desenvolvimento da linguagem escrita à própria Contabilidade).

É como tal produção em meio ao surgimento das primeiras administrações particulares precisaria ser feita mediante a estes registros para prestação de conta da situação administrada. A atividade de troca e venda dos comerciantes ao longo da história requeria o acompanhamento das variações de seus bens quando cada transação era efetuada.

As trocas de bens e serviços eram seguidas de simples registros ou relatórios sobre o fato. Os tratadistas de Contabilidade que surgiram após Luca Pacioli foram os precursores da primeira Escola do Pensamento Contábil, o Contismo. Ganhando força a partir das obras de Ângelo Pietra, a Escola Contista acreditava que o objeto principal da Contabilidade, ainda em estado pré-científico, era o estudo das contas.

A obra relata os principais acontecimentos sociais, econômicos e educacionais que ocorreram no Brasil, desde o descobrimento até o final do século XX. Possibilita o entendimento da influência desta evolução sobre a educação na área contábil, além de contribuir com soluções para cada uma das atuais dificuldades, pelo fato de revelar sua origem, bem como o nível de crescimento da economia, a educação e a sociedade de diferentes épocas.

Os produtos reembalados são exibidos no site com o selo REEMBALADO para que se destaquem dos demais produtos. Se após a compra forem apontados vícios de fabricação do produto, o consumidor poderá solicitar a devolução dos valores cobrados de acordo com a política de devoluções da Saraiva. Os produtos classificados como “REEMBALADOS” foram devolvidos por um cliente ou tiveram sua embalagem original danificada.

Foi o pensamento do “futuro” que levou o homem aos primeiros registros a fim de que pudesse conhecer as suas reais possibilidades de uso, de consumo, de produção etc. O livros usados podem apresentar amassados, marcas, manchas, riscos ou sinais de uso.

Era a adoção, de maneira prática, do Princípio do Denominador Comum Monetário. Embora rudimentar, o registro, em sua forma, assemelhava-se ao que hoje se processa. O nome da conta, “Matrizes”, por exemplo, substituiu a figura gravada, enquanto o aspecto numérico se tornou mais qualificado, com o acréscimo do valor monetário ao quantitativo. Esta evolução permitiu que, paralelamente à “Aplicação”, se pudesse demonstrar, também, a sua “Origem”.

Administração

A França, por exemplo, apresentou um considerável desenvolvimento de suas obras contábeis, oriundo da necessidade por informações que se gerou devido ao caos financeiro vivido naquele país durante o período. De fato, a Escola Francesa de Contabilidade chegou a exercer considerável influência sob os estudiosos contábeis da época. Países como Estados Unidos, Polônia, Suécia e Bélgica também editaram trabalhos contábeis de valor durante estes anos.

Cada período caracterizou sua própria evolução contábil, seus métodos considerados avançados e utilizações que de certa forma satisfaziam suas necessidades no momento, seja da forma mais primitiva através da mensuração por pedrinhas ou da última geração de softwares, o que se pode perceber é que a evolução contábil não chegou ao seu ápice ou não chegará tão cedo. O mundo está em constante evolução seja financeiramente, seja intelectualmente, seja com avanços tecnológicos, o importante é que a contabilidade estará sempre contribuindo de alguma forma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *